Jornal O Debate

Informação com Credibilidade

Um filho ilustre

Otávio Augusto cresceu em São Manuel e hoje brilha nos palcos e nas telas de cinema e da televisão

Ele nasceu em São Manuel no dia 20 de janeiro de 1945. Com 75 anos, o ator é conhecido por muitos dos seus trabalhos e conforme história contada por ele, aos 15 anos, mudou-se para a capital, e começou a trabalhar numa companhia de seguros. Um colega de repartição, o indicou à Odil Fono Brasil, onde arrumou emprego como dublador. Em seguida foi levado por Eduardo Cury, que também era dublador, para a Rádio São Paulo. Lá, atuou em rádio, novelas e apresentou o programa matutino Despertador. “Naquela época estavam começando Roberto Carlos, Erasmo, Wanderléia e eu os recebia ali para divulgar seus discos às 5h da manhã”, conta.

Na Rádio Record, trabalhou com Adoniran Barbosa. Em 1960, ingressou no Teatro Oficina, onde participou de diversas peças. Saiu da Companhia no início dos anos 70, mas seguiu fazendo teatro, tendo sido premiado várias vezes, como em 1989, quando ganhou o Prêmio Shell de melhor ator por sua atuação em cinco papéis diferentes na peça Suburbano Coração de Naum Alves de Souza e Chico Buarque.

Na Rede Globo, estreou em 1972, no primeiro episódio da série mensal “Comédia Especial: Amor à Brasileira”, de Mário Wilson. Sua primeira telenovela foi “Os Ossos do Barão”, de Jorge de Andrade. Seu primeiro papel de destaque na Globo foi o Horácio Bastos, fiel escudeiro de Antônio Dias (Tarcísio Meira) protagonista de Escalada, de Lauro César Muniz. Na novela “Vamp”, de Antônio Calmon, onde ao lado da mulher Mary Matoso (Patrícia Travassos) e dos filhos Matosão (Flávio Silvino) e Matosinho (André Gonçalvez), o personagem foi um dos destaques da história. “Comecei a fazer um sotaque argentino, mas eu misturava um pouco, saia alemão, às vezes até israelita, uma mistureba. Aí me deu um estalo: Calmon vamos fazer um vampiro de um dente só? E deu certo. Ele tinha um dente só, porque o outro era um pivô, não crescia”, relembra Otávio.

O ator participava da novela das 19h da Rede Globo, “Salve-se Quem Puder”, interpretando Ignácio, patriarca e grande incentivador da neta Alexia (Déborah Secco). A novela começou a ser exibida no dia 27 de janeiro deste ano, entretanto, foi interrompida em função da pandemia do novo Coronavírus, mas voltará a ser gravada em breve e os são-manuelenses terão o prazer de ver o conterrâneo Otávio Augusto em frente às câmeras novamente.