Jornal O Debate

Informação com Credibilidade

“Está decidido: É Laudo Natel”

São-manuelense, ex-governador de São Paulo, Laudo Natel nos deixou no mês de maio

Quatro meses antes de completar seu centenário, o político são-manuelense Laudo Natel faleceu na segunda-feira, dia 18, por causas não divulgadas. Natel era filho de Bento Alves Natel e Albertina Barone. Estudou em escolas das cidades da região e começou sua carreira profissional no setor bancário. Nos bancos, Laudo Natel trabalhou nos mais diversos cargos. Foi funcionário do Banco Noroeste, onde fez diversos amigos, como é o caso de Amador Aguiar (1904-1991). Amador, mais tarde, convidaria Natel para trabalhar no antigo Banco Brasileiro de Descontos, hoje Bradesco.

Além de trabalhar em bancos, o são-manuelense também foi diretor da Associação Comercial de São Paulo, foi também diretor do Sindicato dos Bancos de São Paulo e presidente da comissão bancária do Conselho Monetário Nacional. E, em 1952, foi eleito tesoureiro do São Paulo Futebol Clube, onde, dentro do clube, cresceu-se politicamente e passou a ser diretor financeiro e, mais tarde, presidente. Laudo Natel é patrono do time, graças a sua atuação para viabilizar a construção do Estádio Cícero Pompeu de Toleto, o Morumbi, inaugurado em outubro de 1960.

Sua carreira na política inicia-se em 1962, onde se elegeu como vice-governador. Vale ressaltar que, à época, o voto de “vice” era desvinculado. Nesta ocasião, a chapa formada era diferente da composta pelo governador eleito, Adhemar de Barros.

Natel chegou a concorrer à prefeitura da capital paulista, entretanto perdeu para o Brigadeiro Faria Lima. O são-manuelense foi governador do estado de São Paulo por duas vezes: a primeira foi entre 06 de junho de 1966 e 31 de janeiro de 1967, substituindo o então governador Adhemar de Barros, cassado pelo governo militar; e a segunda, entre 15 de março de 1971 e 15 de março de 1975.

Em seu primeiro mandato, Laudo Natel unificou as 11 usinas hidrelétricas de São Paulo, originando a Companhia Energética de São Paulo (CESP). Já no segundo mandato como governador, enfatizou o desenvolvimento do interior paulista, com o Plano Rodoviário de Interiorização do Desenvolvimento (PROINDE), unificou toda a malha ferroviária paulista em torno da FEPASA (Ferrovia Paulista S/A), também prosseguiu a construção da pista ascendente da Rodovia dos Imigrantes, criou a Sabesp e a Cetesb, inaugurou as primeiras estações do Metrô e elaborou plano para desenvolvimento do Vale do Ribeira.

Em 2005, recebeu homenagem do São Paulo Futebol Clube, tendo o novo centro de treinamento do clube sido batizado com seu nome. O Hospital Veterinário, Unidade Auxiliar da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária (FCAV) – UNESP – Câmpus de Jaboticabal, inaugurado em 1974, também leva também seu nome. Laudo Natel morreu de causas não reveladas em 18 de maio de 2020, na cidade de São Paulo, quatro meses antes de completar cem anos.