Isolamento Social

17 de abril de 2020 0 Por Jornal O Debate

Depois de se espalhar pelo mundo, a pandemia do novo coronavírus chegou ao Brasil e à nossa região, nos colocando em uma situação incomum: o isolamento social. Seguir a recomendação de ficar em casa é fundamental para conter o avanço da COVID-19, tanto quanto manter a higiene das mãos, entre outros cuidados de contato.

Mas como manter a saúde mental em tempos assim? Diante do isolamento e do bombardeio de notícias sobre o que fazer, atualização de números de casos e mortes causadas pela pandemia, precisamos lembrar de cuidar das nossas emoções, que podem muitas vezes ficar em último plano.

De olho nisso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou uma cartilha de cuidados para lidar com esse estado mental durante a pandemia do novo coronavírus. Não usar cigarro, álcool ou outras drogas para lidar com as emoções e limitar o tempo de exposição às notícias sobre o assunto estão entre as recomendações.

Evitar informações a respeito da pandemia pode trazer mais angústia. Por isso, a dica é separar um tempo do dia para entender, sozinho ou com a família, as atualizações sobre o que acontece tanto na região onde mora quanto no mundo.

Uma outra dica importante é estabelecer uma nova rotina. É a estratégia mais eficaz para lidar com o momento e manter a mente ativa e positiva. Só assim é possível se organizar e, no fim do dia, ter a sensação de que algo foi realizado. Ficar sem fazer nada, no ócio, pode gerar tristeza e ansiedade. É importante estar com a mente ocupada. Para quem está conseguindo trabalhar de casa, o ideal é especificar horários de início e fim de expediente, organizar reuniões, com a ajuda de chats e videoconferências, e estabelecer metas diárias.

As tarefas domésticas também precisam de um tempo específico. Inclua aí arrumações que há tempos você pensa em fazer e nunca consegue. Organize os armários, as fotos, as despensas e os ambientes que possam ser redefinidos.

Não se sinta sozinho. Esse passo para manter a saúde mental é mais do que consenso entre os especialistas. Como estamos todos na mesma situação, o isolamento é coletivo. Sendo assim, conecte-se, compartilhe seu dia e suas experiências, fale mais com as pessoas e saiba pedir ajuda.

“A ideia principal aqui é que você tenha consciência de que podemos estar isolados em casa, mas continuamos rodeados de pessoas na mesma situação. Existem canais de comunicação para conectar todos e ter momentos sociais. Não se isole”, explicam os psicólogos.

Essa é a hora de tirar proveito de toda tecnologia que temos em mãos e que pode nos proporcionar esses momentos: marque encontros virtuais com os amigos, monte um clube do livro, um grupo de estudos e descubra novos hobbies.