Riscos de golpes aumentam na melhor idade

No ano passado, golpes financeiros aplicados contra idosos aumentou em 20,8% apenas na região metropolitana de São Paulo

Uma senhora de 63 anos perdeu mais R$ 8.030,00 após cair num golpe telefônico. O golpista se passava por funcionário de um banco.

Conforme informações registradas no boletim de ocorrência, o telefonema aconteceu no início da tarde do dia 20 de agosto. O suposto funcionário disse que o cartão estava com problemas de uso indevido. A senhora foi orientada a passar os números impressos no verso do cartão e que depois um motociclista faria aretirada do mesmo.

Quando o motoboy passou, a aposentada entregou os cartões e respectivas senhas, assinando ainda uma carta que, orientada pelos supostos funcionários, fazia parte do bloqueio dos cartões.

O susto só veio depois, quando a mulher recebeu uma mensagem informando-a que seu cartão havia sido utilizado para uma compra no valor de R$ 2.900,00. Os estelionatários também fizeram um saque no valor de R$ 5.000,00 da conta poupança e um segundo saque no valor de R$ 130,00.

Infelizmente, casos como este não são mais raros: muito pelo contrário. No ano passado, golpes financeiros aplicados contra idosos aumentou em 20,8% apenas na região metropolitana de São Paulo, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Dentre os crimes mais comuns, destacam-se extorsão, falsidade ideológica, estelionato e retenção do cartão de crédito.

A polícia instrui as vítimas a fazer o boletim de ocorrência numa delegacia mais próxima, a fim de instaurar uma investigação para que se possa apreender tais criminosos. Outra recomendação é de que as pessoas da melhor idade evitem de ir desacompanhada às agências bancárias em horários fora do expediente das instituições.

Cartilha ajuda a proteger idosos de golpes em agências bancárias
Para facilitar o relacionamento com as instituições bancárias e democratizar informações que ajudem a garantir os direitos do cidadão fluminense, a Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI) criou a Cartilha de Procedimentos Bancários para a Pessoa Idosa. O documento, produzido em parceria com o Procon, o Ministério Público e a Defensoria Pública do Estado, ajuda a evitar que idosos sejam vítimas de golpes. De acordo com a cartilha da instituição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), uma das queixas mais freqüentes é em relação a empréstimos bancários. Os consumidores devem estar atentos às normas estabelecidas pelo Banco Central.

Fonte: G1. JCNet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *