Ainda há esperança!

Sucesso da década de 90, Microfone da Esperança retorna em novo formato

Ajudar o próximo é tido como missão para muitas pessoas independente de suas crenças. E, quando se tem um veículo de comunicação com tamanha força, é mais que necessário ter projetos sociais, para reafirmar seus compromissos para com uma sociedadeno geral.

Este sempre foi o intuito de Dona Nenê Plese. Aos ouvintes, ela pedia por pequenas doações de itens que não mais serviam para eles, e, depois de encaminhados para a Rádio Clube, eram colocados à disposição de quem necessitava.

Em 2019, durante o planejamento inicial para que fosse definido as celebrações que marcariam os 80 anos da emissora, foi-se cogitado o retorno do quadro Microfone da Esperança, mas com o foco na eradigital.

Toda segunda-feira, a produção do quadro busca uma história real dos ouvintes e, até ao final da mesma semana, tenta-se viabilizar o sonho e/ou necessidade escolhida.

Diversos parceiros comerciais e até mesmos outros ouvintes que se sensibilizam com a causa acabam nos ajudando a concretizar o pedido, conectando as pessoas de forma única. Todos os episódios podem ser visualizados na página oficial da emissora no Facebook e Instagram.

Ter sensibilidade para com o próximo é essencial para que vivamos em um mundo mais humano e receptivo. Atos de empatia e generosidade têm potencial de gerar um círculo virtuoso, benéfico não apenas para os necessitados, mas para a sociedade como um todo. A própria atitude de ajudar o próximo nos engrandece e traz uma sensação de propósito para nossas vidas.

Além disso, a filantropia –do grego, “amor à humanidade”– pode ser decisiva na vida de pessoas em situações desoladoras, privadas dos recursos mais básicos. Um ato de altruísmo, por menor que seja, pode mudar completamente a vida de um ser humano.

Para que você não pense que o que foi dito no acima são meras impressões subjetivas, apresentamos a seguir alguns dados sobre o impacto da filantropia no Brasil e no mundo. De acordo com estudo de 2014 da universidade americana John Hopkins, doações filantrópicas atingiram a marca de 2,3% do PIB brasileiro, entre 2002 e 2010. O estudo levou em conta 15 países, e o Brasil terminou em décimo lugar na comparação proporcional. Para efeito de comparação, o Bolsa Família tem gastos equivalentes a cerca de 0,4% do nosso PIB.

Os pedidos podem ser feitos através de carta à Rádio Clube (que fica localizada à Rua Coronel Rodrigues Simões, número 69, Centro), mensagem nas redes sociais da emissora, também é válido ligar para (14) 3841-2555, ou até mesmo mandar uma mensagem pelo WhatsApp (14) 99711-2555.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *