Adelaide, a mulher considerada “santa”

São-manuelense falecida no ano de 1954, é conhecida em nossa região pelos inúmeros milagres realizados

Quem vai ao cemitério de São Manuel pode ob- servar que em meio a tantos túmulos um se desta- ca. É o de uma mulher, Adelaide Maria Rodrigues, são-manuelense falecida no ano de 1954 conhecida em nossa região pelos inúmeros milagres realizados, fato esse que fez com que essa doce mulher conquis- tasse algumas centenas de devotos.

É possível visualizar em seu túmulo as inúmeras placas de agradecimento em função de graças que são alcançadas, além é claro das dezenas de vasos que são embelezados e acariciados pelo doce colorido das flores.

No Dia de Finados, São Manuel recebe milhares de pessoas, que costumeiramente aproveitam essa data para visitar as sepulturas de entes queridos que um dia estiveram entre nós, e sempre visitam dei-xam flores em seu túmulo.

O túmulo de Adelaide fica próximo da Capelado Cemitério, que foi totalmente reformada numa parceria que envolveu a Prefeitura de São Manuel, iniciativa privada e as Paróquias Nossa Senhora Consolata e São Manuel.

História
Adelaide Maria Rodrigues nasceu em Bauru. Em 1953 se mudou para Areiópolis, na época distrito de São Manuel, onde trabalhava como doméstica. Nessa época, após passar por cirurgia, ela lutava para vencer um câncer nos seios.

Após a missa de domingo, muitas pessoas a procuravam e aproveitavam a oportunidade para ouvir seus conselhos sempre certeiros. Adelaide aproveitava essas ocasiões para se reunir também com as “Filhas de Maria” e distribuir balas, doces e muito carinho para a criançada.

Por ser uma pessoa bondosa ela passou a ser chamada de Santinha Adelaide. Posteriormente, com o agravamento de seu quadro e o avanço da doença, foi transferida para o Hospital de São Manuel.

Tolerando toda a dor, fez um oratório para Nossa Senhora no Hospital e todos ficavam maravilhados, pois mesmo se contorcendo em dor, essa mulher de luz fazia questão de sempre manter um sorriso no rosto para todos que estavam a sua volta.

Adelaide faleceu no dia 6 de agosto de 1954. Seu sepultamento foi acompanhado por milharesde pessoas. Hoje seu túmulo vive enfeitado por flores, depositadas por devotos e fiéis em homenagem à bondosa mulher que sempre carregava no rosto a doçura de um sorriso e, mesmo ainda não sendo reconhecida pela Igreja católica, é considerada por muitos como “santa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *