O QUE RESISTE AO TEMPO

O tempo é força implacável e a ele nada escapa. Em história, sabemos que aqueles que já foram grandes nomes, hoje estão esquecidos entre as gerações que se sucedem. Imbuídos deste espírito, mas sempre buscando informar, nos compadecemos, nesta semana, com o incêndio na catedral de Notre Dame, em Paris. Seu nome, que traduzido ficaria “Catedral de Nossa Senhora”, já passou pelos seus ouvidos, caro leitor.

Um ponto turístico desejado por muitos, era cartão postal dos sonhos de amantes da beleza. A igreja, que começou a ser erguida há quase 800 anos, resistiu a tudo. Para se ter ideia, na data de sua inauguração, 1345, o mundo ainda estava na Idade Media e a descoberta do Brasil sequer passava pela cabeça de Cabral. Suas paredes assistiram à Guerra dos Cem Anos, com as vitórias de Joana D’Arc e às grandes navegações. Seu púlpito foi palco de missas das quais participaram o rei Luís XIV. Sua estrutura resistiu à Revolução Francesa, aos excessos de Napoleão e a duas guerras mundiais. Em outras palavras, sequer Hitler e os alemães foram capazes de desfazer o patrimônio que, esta semana, foi consumido pelo fogo.

Mas há que se ter fé. Assim como tudo que é grande e valoroso neste mundo, a catedral será reconstruída e enfeitará a paisagem parisiense por ainda mais 800 anos. Coitados de nós que não estaremos aqui para saber que outros grandes acontecimentos ela há de presenciar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *