Por Gildo Sanches – MTB 35.907 pontodevista@odebateregional.com.br

Edição 587 de 20/12/2017

DESTAQUE EMPRESARIAL: EMPÓRIO OLIVEIRA

O Empório Oliveira é uma empresa que tem como sócios o casal Márcio A. G. de Oliveira e Melissa da F. Oliveira, zootecnistas, e realiza o comércio de produtos orgânicos e naturais.   

A Empório Oliveira surgiu da ideia do casal em buscar outras fontes de renda, devido a situação política e econômica que o país vem enfrentando nos últimos anos, mas também impulsionada pelo crescente mercado deste setor no Brasil.

A empresa já vem realizando a entrega de cestas de hortifrúti orgânicas sob encomenda há alguns meses, e agora está abrindo um espaço físico, junto à loja da Divina Madeira 2, localizada na Rua Dr. Júlio de Faria, 438, no Centro de São Manuel, com o telefone: 14 99775-6004.

Nesta entrevista ao Jornal O Debate, Márcio conta um pouco quais as diferenças de um produto orgânico com aquele que compramos em supermercados, entre outras curiosidades. Acompanhe

Jornal O Debate: O que é o Empório Oliveira?

Empório Oliveira: O Empório Oliveira trata-se de um comércio de produtos orgânicos e naturais.

Jornal O Debate: Como surgiu a ideia de fundar a empresa?

Empório Oliveira: A ideia de abrir o Empório Oliveira surgiu, principalmente, pela necessidade de buscar outras fontes de renda, mediante a situação política e econômica que o país vem enfrentando nos últimos anos. A escolha em trabalhar com o comércio de produtos orgânicos levou em consideração, também, o crescente mercado deste setor no Brasil e o fato de já trabalharmos, como zootecnistas, no ramo de produção de alimentos, embora somente de origem animal. 

Jornal O Debate: Que tipos de serviços a empresa presta aos seus clientes?

Empório Oliveira: Começamos e continuaremos com o fornecimento de “cestas orgânicas” de hortaliças, legumes e frutas sob encomenda e, no momento, com um ponto comercial junto à loja 2 da Divina Madeira para oferecer produtos industrializados e artesanais de origem orgânica e natural.

Jornal O Debate: Conte um pouco sobre seu crescimento

Empório Oliveira: Ainda é cedo para falarmos em crescimento, mas, fica nítido que há um grande potencial para ampliarmos a lista de clientes e de produtos a ofertar. Como já dissemos, o mercado de orgânicos cresce no país e, consequentemente, a empresa acompanhará este crescimento. 

Jornal O Debate: Vocês iniciaram fazendo atendimento por solicitação, ou seja, vendendo cestas de verduras, frutas e produtos orgânicos, com entrega residencial. Mas, agora o Empório Oliveira está ampliando sua atuação. Conte um pouco como será a expansão.

Empório Oliveira: Já oferecíamos, juntamente com os hortifruti, alguns produtos como arroz, sucos, vinagre e molho de tomate. Como somos consumidores de produtos orgânicos há algum tempo, observamos a variedade que nos atraiu para uso próprio. Conhecendo outros comércios e atendendo a solicitação de nossos, já clientes, resolvemos partir por oferecer uma gama maior de orgânicos, principalmente, aqueles de qualidade, já consagrados no mercado. 

Jornal O Debate: Sua empresa alcança quais cidades?

Empório Oliveira: Procuraremos atender não somente o município de São Manuel, mas, a região em que há carência de oferta destes produtos. Atualmente, por exemplo, temos clientes, até em Avaré. Podemos falar em cidades num raio de 50 km.

Jornal O Debate: Quais os seus planos mais imediatos para o futuro?

Empório Oliveira: Como a loja foi recém-aberta, investiremos nela quanto à divulgação, atendimento e oferta da maior variedade possível de produtos. Com a distribuição das cestas de hortifruti, um foco na distribuição dos outros produtos na forma “delivery” é um dos planos imediatos.

Jornal O Debate: O mercado em São Manuel e na região está propício para seus negócios?

Empório Oliveira: Para concretizar o negócio e a empresa não bastam marketing, atendimento e qualidade dos produtos. Estamos em um ramo novo, ainda, pouco conhecido em certas classes de consumidores. É preciso levar informações que levem a mudanças de hábitos de consumo e, consequentemente, saúde às pessoas e ao meio ambiente. Este adendo está em nossos projetos pensando, não somente no sucesso econômico e financeiro, mas, na oferta de melhor condição de vida às pessoas. Ou seja, trata-se, também, de uma questão filosófica. Acreditamos e apostamos em nossa região, mas, há um árduo trabalho pela frente! 

Jornal O Debate: Descreva como são realizados os serviços da empresa.

Empório Oliveira: O Empório Oliveira continuará distribuindo as cestas de hortifruti sob encomenda e produtos como arroz, feijão, açúcar, café, grãos, farinhas, sucos, azeite, pães e produtos lácteos, entre outros, orgânicos e naturais, dispostos na loja ou na forma delivery (entrega mediante pedido). 

Jornal O Debate: Vamos falar um pouco sobre produtos orgânicos. O que são produtos orgânicos?

Empório Oliveira: Vou repetir a definição que consta em nosso folder: “Produto orgânico não é, simplesmente, aquele produzido sem agrotóxicos, hormônios, drogas e adubos químicos. A produção orgânica está em perfeito equilíbrio com a natureza, levando-se em consideração a sustentabilidade social, ambiental e econômica”.

Jornal O Debate: Qual a diferença de produtos orgânicos com aqueles que semeamos, por exemplo, no fundo do quintal?

Empório Oliveira: Para responder esta pergunta é preciso definir a referência de comparação. As pesquisas, por exemplo, não mostram diferenças nutricionais em um tomate produzido no sistema convencional e um tomate orgânico. A diferença vai estar na presença de produtos químicos no tomate produzido na agricultura convencional, que pode alterar negativamente nossa saúde. E digo, “pode”, porque, na grande maioria dos casos, a presença de agrotóxicos no alimento, por exemplo, se dá pelo uso incorreto do agrotóxico, como, superdosagem, erros na forma de aplicação e desrespeito aos períodos de carência recomendados pelos fabricantes. Do ponto de vista ambiental, a grande maioria dos consumidores nem imagina os malefícios que a agricultura convencional aplicada erroneamente causa em nosso meio ambiente; contaminam os lençóis freáticos, destroem nossas reservas, dizimam espécies nativas de plantas e matam a fauna que, naturalmente, pode controlar as pragas. Tudo isso causa, ainda, desajustes e alterações no clima e no solo que contribuem ou são responsáveis diretos por desastres naturais no planeta. Parece utopia e contra senso imaginar que o avanço tecnológico provoque desastres neste nível. Mas, dentro de definição de tecnologia avançada deve-se considerar, dentro da produção de alimentos, o equilíbrio entre quantidade e qualidade da produção e o bem-estar dos seres que aqui vivem. Neste contexto, porque não pensar que a volta da agricultura familiar e a produção orgânica não nos leva a altos níveis tecnológicos somente pelo respeito e uso dos conhecimentos na produção já adquiridos?

Mas, respondendo a pergunta em loco, a diferença entre uma horta orgânica e uma horta produzida no fundo do quintal pode estar apenas na certificação dos produtos orgânicos, já que para isto, a legislação brasileira para a produção de orgânicos tem uma série de exigências. Para consumo próprio pode não haver diferenças, mas, para a comercialização a certificação é fundamental. Em nosso país, ainda, é preciso pagar para crer. 

Jornal O Debate: Quais produtos orgânicos vocês oferecem?

Empório Oliveira: Além dos hortifruti distribuídos na forma de cestas sob encomenda, na loja teremos cereais, grãos, óleos, azeite, farinhas, massas, sucos, pães e produtos lácteos.

Jornal O Debate: Tem como escolher a verdura ou legume que se quer? Por quê?

Empório Oliveira: O consumidor deve saber que a produção orgânica de hortifruti, no momento, é bem menor do que a oferta. Assim, não é possível disponibilizar alguns produtos o ano inteiro. Como não são usados adicionais, como hormônios, por exemplo, que permitem a produção constante, obedece-se o ciclo produtivo das espécies e conta-se com o rodízio de culturas dentro do processo de controle de pragas que comprometem a produção. Além disso, nosso fornecedor atende grandes centros consumidores, incluindo a capital e nem sempre contamos com todas as variedades. Procuramos atender os consumidores da melhor forma possível, dando, inclusive, a oportunidade de escolha, mas, não podemos garantir e comunicamos possíveis substituições. O mais interessante é que nossos clientes, até o momento, sabem que os produtos orgânicos são muitas vezes “feios”, “irregulares” no tamanho e forma (não têm padrão), sofrem os problemas da sazonalidade de produção, mas, têm qualidade dentro das exigências da produção orgânica. Então, estão familiarizados e comprometidos com a forma que trabalhamos.

Jornal O Debate: Por favor, acrescente algum detalhe que considere interessante e que não tenha sido perguntado por nós.

Empório Oliveira: Se achar interessante, observamos uma energia diferente em quem trabalha no campo com a produção orgânica. Como dissemos, produção familiar e uma grande conscientização do que produzem, principalmente, na conservação do meio ambiente. Essa energia boa, certamente, “contamina” os produtos finais. Esta “contaminação” é a única que os consumidores de orgânicos adquirem! Outro detalhe: Recomendamos que as pessoas que se simpatizam com a produção orgânica e pretendem ter uma alimentação mais saudável procurem informações. Há uma grande quantidade de artigos na internet falando sobre o assunto, justamente, pelo aumento e crescimento deste mercado.

Agradeço ao Jornal O Debate a oportunidade de contar um pouco sobre o Empório Oliveira e aguardo a presença de todos em nossa nova loja, na Rua Dr. Júlio de Faria, 438 - Centro. Aceitamos encomendas pelo telefone: 14 99775-6004 (whatsapp).

Aproveito também para desejar um Feliz Natal, e que a Luz Divina do Mestre se faça presente em nossos corações.

Central São-manuelense de Comunicação – Jornal O Debate, Rua Cel. Rodrigues Simões, 69
Centro – São Manuel – SP, Telefones (14) 3842.3637 / 3841-4459 – contato
Desenvolvimento e Hospedagem: TeraQualy