Edição 610 de 22/03/2019

Mãos que podem curar dores

Modernidade traz consigo problemas que podem afetar a vida das pessoas. Estresse, rotina e sobrecarga diária, saiba como se prevenir 

Em tempos “modernos”, nos rendemos à coreria do dia-a-dia. Respiramos estresse e acabamos por deixar nossa saúde de lado, afim de priorizar a rotina. Como toda ação tem uma reação, sentimos na pele - e no corpo - os efeitos   desse estilo de vida. Isso talvez explique o aumento de dores localizadas, ou até a persistência delas, fazendo com que nossa produtividade diminua drasticamente. Isso sem contar no mal estar e indisposição. 

Segundo a Fisioterapeuta são-manuelense, Carolina Ragozo José, proprietária da Clínica Equilíbrio/Saúde física e mental, muitos clientes chegam à clínica com diminuição de mobilidade, fraqueza muscular, dormência, formigamentos, vertigens e dores de cabeça que podem estar associados a dores de origem miofascial. “Queixas como alteração no sono e humor também são frequentes”, comenta.

O termo miofascial é utilizado para descrever uma condição clínica específica de dor muscular, frequentemente associada a pontos dolorosos que nesses casos são chamados de ponto gatilho. Geralmente os pontos causam dor profunda e os gatilhos devem ser bem caracterizados pelas mãos treinadas de um especialista. Sendo definidos pela presença de pontos dolorosos a palpação manual sobre uma área de músculo tenso, também pode ser relatado como dor irradiada. As causas da dor miofascial permanecem desconhecidas, mas dentre os fatores que modulam ou perpetuam a dor destacam-se fatores mecânicos como estresse físico (por exemplo bruxismo, má postura, alto treinamento físico) e fatores não mecânicos, como estresse emocional, hormonal e imunológico.

O tratamento sugerido é a terapia manual, em especial o Método AJ, criado pelo fisioterapeuta Allan Joseph, onde a pressão manual sobre os pontos gatilho e o trabalho em trilhos Anatômicos tem como foco reestabelecer o equilíbrio muscular devolvendo as funções musculares e diminuindo a sobrecarga metabólica e tensional.

Carolina Ragozo José, proprietária da Clínica Equilíbrio/Saúde  Física e Mental, é formada em Fisioterapia, com especialização em exercício físico, FMB centro de metabolismo e nutrição e com  formação Internacional em Terapias manipularias validado no Manual Concepts Institute/Austrália (compreendendo as técnicas maitlanss/técnicas osteopáticas, mobilização neutral/movimento combinado, McConnell Tape e Mulligan), em Liberação Miofascial/método AJ fisioterapeutas Allan Joseph referência em terapia manipulativa.

Central São-manuelense de Comunicação – Jornal O Debate, Rua Cel. Rodrigues Simões, 69
Centro – São Manuel – SP, Telefones (14) 3842.3637 / 3841-4459 – contato
Desenvolvimento e Hospedagem: TeraQualy