Por Osmar Corrêa esportes@odebateregional.com.br

Edição 401 de 11/01/2013

Mandioca com torresmo

Os dois pedreiros frustrados da coluna Tele-Pão estão de volta neste episódio. Desta feita eles foram trabalhar em uma outra residência, com personagens diferentes. Saíram de manhã e tomaram um café magro (que não é aquele do Zero Cal) digo magro, por ser uma xicarazinha pequena, sem uma migalha de pão.

E nessas condições já chegaram com fome no serviço. O sol da manhã escaldante, estômago vazio, e bater um cronômetro para encher 40m de laje, nem o diabo queria. E eis que lá pelas 10 horas da manhã, a dona da casa colocou as panelas no fogo, e aquele cheirinho de torresmo e mandioca frita invadiu o ambiente e as narinas dos dois esfomeados pedreiros.

O personagem 1 disfarça, faz que vai ao banheiro só para ver se a dona lhe oferece um petisco e diz para o personagem 2: “Você prefere torresmo ou mandioca frita?”. O personagem 2, de pronto lambendo os lábios diz, “torresmo com café não tem jeito, prefiro mandioca frita primeiro, depois como os torresmos, com arroz eles vão bem”...

– Então vai amassando o concreto para não endurecer, assim que eu terminar de comer eu continuo e você vai matar a fome. Saiu de mansinho, foi ao banheiro, assoviou uma canção de Leandro e Leonardo, fez um pouco de hora, aquele apetitoso cheiro lhe deu mais fome ainda.

Foi na cozinha, tomou água, falou sobre o tempo (com a proprietária) se chovia ou não, e ficava com um olho no gato e outro no peixe, na mulher e na panela de fritura, à espera de pelo menos um cafezinho para o seu pobre estômago vazio. E passaram-se trinta minutos.

Ele retorna esfregando as mãos com cara de quem comeu e gostou. O personagem 2 saiu mais que depressa, foi ao banheiro, lavou as mãos, nem assoviou uma canção e foi para a cozinha.

Ao ver as guloseimas, as lombrigas lá do fundo do estômago vazio emitiram o barulho de fome: VRUUUMMM! A dona da casa lhe perguntou:

– O senhor aprecia torresmo e mandioca frita? (as lombrigas quase lhe saíram pela boca...). Eu estou fritando para as minhas filhas, que vão trabalhar na Fiação. Mas não lhe ofereceu nem mesmo um magro cafezinho. Decepcionado, ele saiu sem mesmo comentar sobre o tempo com a mulher, e não fazia diferença se chovesse ou não. Engolindo saliva voltou ao concreto. O outro com um sorriso malvado... – Então, você comeu mandioca ou torresmo?

Olhando meio por baixo ele respondeu: “Se você não calar a boca, eu cometo um homicídio de primeiro grau, lhe dando uma enxadada na cabeça e juro que não vou me arrepender. E depois ainda mando essa mulher miserável para os quintos dos infernos”...

Será que se ela nos desse um pedacinho de mandioca ia lhe aleijar? Tomara que o torresmo e a mandioca lhe dê uma disenteria de pelo menos três dias sem parar.

Mas o jeito era enfrentar a marmita de comida fria, com arroz e batata frita e comerem imaginando ser mandioca com torresmo. Para aumentar o sofrimento daqueles estômagos sacrificados, um aroma de café passado na hora lhes inundou as pobres e sofredoras narinas...

Central São-manuelense de Comunicação – Jornal O Debate, Rua Cel. Rodrigues Simões, 69
Centro – São Manuel – SP, Telefones (14) 3842.3637 / 3841-4459 – contato
Desenvolvimento e Hospedagem: TeraQualy