Edição 562 de 09/12/2016

Ampliação do aterro sanitário em Pratânia

A Prefeitura de Pratânia começou a trabalhar na ampliação do Aterro Sanitário. Com 15.562,01 m², ele terá capacidade para receber os resíduos da cidade por mais ou menos 10 anos.

Este terreno foi comprado em setembro do ano passado, no valor aproximado de R$ 62 mil e fica em uma área a três quilômetros do centro de Pratânia, ao lado do atual Aterro Sanitário - que em breve será desativado. O aterro sanitário é um dos métodos de disposição final de lixo. A implantação do aterro sanitário só traz benefícios para a população, pois acaba com a agressão ao meio ambiente, evita o risco de poluição de mananciais ou de lençóis freáticos, impede a proliferação de vetores como moscas, baratas e ratos, além de possibilitar a utilização dos gases gerados pela decomposição da matéria orgânica como fonte de energia.

Esta semana, a empresa contratada pela prefeitura Maximus Securitas - MS da cidade de Bauru está executando a análise de monitoramento subterrâneo e uma análise de ensaio infiltrado de água no solo nos terrenos dos dois aterros - o atual e o novo -, para verificar se não há poluição no lençol freático e analisar se o terreno não é arenoso demais e calcular o limite da escavação: o fundo não pode ficar a menos de dois metros do lençol.

A prefeitura apresentou um estudo de impacto ambiental e obteve a licença prévia e de instalação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - Cetesb para instalar e operar o depósito de lixo, agora só está faltando a licença de operação que sairá após a entrega das análises de poços de monitoramento e ensaio de filtração.

Para evitar que alguém jogue lixo clandestinamente ou que algum desavisado entre no aterro, a área é toda cercada.

Central São-manuelense de Comunicação – Jornal O Debate, Rua Cel. Rodrigues Simões, 69
Centro – São Manuel – SP, Telefones (14) 3842.3637 / 3841-4459 – contato
Desenvolvimento e Hospedagem: TeraQualy